O ÚLTIMO ADEUS: Diocese de Campina Grande se despede do padre Hachid Ilo, vítima da Covid-19 - Portal Picuí Hoje

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

test banner ______________________________________________________________test banner

23.5.21

O ÚLTIMO ADEUS: Diocese de Campina Grande se despede do padre Hachid Ilo, vítima da Covid-19

Marcílio Araújo - Portal Picuí Hoje com Ascom e colaboração de Carla Miranda e Pedro Freitas.
Imagens: Reprodução/Joaquim Urtiga e Rafael Augusto


O padre Hachid Ilo Beserra faleceu na madrugada desse último sábado (22), vítima da Covid-19. O Sacerdote estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Pedro I, desde o último dia 6 de maio. Com a notícia de sua morte, a Diocese de Campina Grande se mobilizou para prestar as últimas homenagens que contou com cortejo e santa missa.

Acompanhe também o Portal Picuí Hoje no FacebookInstagram e no Youtube

O cortejo, que aconteceu na tarde do sábado (22), saiu do Hospital Pedro I e passou na Catedral Diocesana Nossa Senhora da Conceição. O segundo ponto de passagem foi a Igreja de Santo Antônio, que foi sua paróquia de origem.

Em seguida, passou pelo Instituto São Vicente de Paula, onde sob forte comoção foi recebido, reunindo muitas pessoas que rezavam e agradeciam pela vida do sacerdote. Padre Hachid, quando vigário da Paróquia do Sagrado Coração, prestou assistência àquela casa de caridade.

Por fim, o cortejo passou na rotatória do INSS, local em que ele conseguiu colocar uma imagem de Nossa Senhora do Imaculado Coração e seguiu para o Cemitério Campo Santo Parque da Paz, onde o bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, esteve presente e fez as últimas encomendações.


A santa missa

Padres e diáconos se reuniram em torno do bispo diocesano, Dom Dulcênio, na Catedral Diocesana de Campina Grande, onde rezaram a santa missa em sufrágio da alma do padre Hachid. No presbitério, concelebrando com o bispo, estava o monsenhor Lourildo Soares, que teve forte ligação com o padre Hachid, considerado pelo monsenhor, como um filho.

“Este é um dia de luto para a igreja de Campina Grande, mas é também um dia de agradecer a Deus pela vida e significado do padre Hachid”, disse o vigário geral, que também saudou o clero, os seminaristas, amigos, familiares e o padre Kleber, que pertence à Diocese de Guarabira, mas veio participar da missa, pois era da mesma turma de Hachid no seminário.

Ao padre Fabiano Melo, vigário da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Lagoa Seca-PB, coube a reflexão do evangelho. Padre Fabiano iniciou saudando ao bispo e ao clero, cumprimentou o monsenhor Lourildo, lembrando da primeira missa do padre Hachid, que disse que cuidaria do monsenhor como um filho.

“Padre Hachid disse ao monsenhor Lourildo que poderia contar com ele até o fim da vida. As ordens se inverteram, ele foi antes, o Monsenhor fica! Mas Deus sabe de tudo, ele tomará conta do Senhor lá da eternidade”, disse o padre Fabiano.

O padre Fabiano, na homilia, seguiu fazendo memória ao padre Hachid e agradecendo a Deus por tudo: “Nós celebramos a felicidade do padre Hachid, a vida beata”.

As palavras do Bispo

Ao final da celebração eucarística, o bispo de Campina Grande, aludiu suas palavras de pesar e gratidão por tudo o que o padre Hachid fez. Lembrou com entusiasmo que o padre, enquanto esteve à frente da Pastoral Carcerária, se preocupou bastante com a causa, ainda falou do seu carisma cativante e da sua fé:

“Nós cheios de tristeza, hoje respondemos ao Senhor: sim Senhor, nós cremos na vida eterna. Padre Hachid foi muito jovem, viveu a idade de Cristo na terra, 33 anos. Como Jesus ele passou pelo mundo fazendo o bem. Como pai e pastor desta igreja particular, sou muito grato a Deus pela vida do padre Hachid, por seu ministério fecundo, pelos frutos que gerou na vida espiritual das pessoas, pelas amizades que cativou, pelo anúncio da palavra de uma maneira que lhe era tão própria, pelo respeito e obediência ao seu bispo, por sua fé devota e amor à igreja, por sua generosidade em oferta de si, por sua alegria, seu amor”.

Emocionado, o bispo chorou e agradeceu: “Padre Hachid, meu filho, receba, meu abraço de agradecimento por tudo. Reze por mim e por toda a nossa Diocese, especialmente pelos seus colegas padres, que continuarão a missão. Agradeço de maneira muito especial, àquele que acolheu e que foi como um pai, o monsenhor Lourildo, depois os cuidados do padre Assis Pereira e, por fim, o padre Lúcio Flávio, que o acolheu tão bem lá em Picuí. Nesse momento de pesar, agradeço de coração as inúmeras manifestações de afeto e orações que eu, os padres, a família do padre Hachid e todos os que o amam, temos recebido”.

Por fim, agradeceu as irmãs vicentinas, aos profissionais de saúde e todas equipes envolvidas no cuidado do padre Hachid. Se dispôs aos familiares do padre, dizendo poder contar com a igreja e com o bispo, e terminou pedindo ao povo que sigam firme e fortes rumo à pátria eterna.

“Continuemos perseverantes no caminho de Deus, somos do céu! É para lá que queremos ir, para vivermos com Deus por toda a eternidade. Padre Hachid me disse que gostava muito das orações eucarísticas X e XI, e é com um trecho delas que eu encerro: No Reino de Jesus, ninguém mais vai sofrer, ninguém mais vai chorar, ninguém mais vai ficar triste; um dia enfim, reuni a todos nós em vosso reino para viver. Um dia, enfim, reuni a todos nós em vosso reino para vivermos com Maria, mãe de Deus e nossa mãe, a festa que no céu nunca se acaba. Padre Hachid já participa dessa festa, então, com todos os amigos de Jesus, poderemos cantar para sempre o vosso louvor", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário