João Azevêdo sanciona Lei que denomina estrada que liga Picuí a Nova Floresta de "Rodovia Sebastião Ramos Dantas - Basto Cazuza" - Portal Picuí Hoje-O seu portal de notícias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

João Azevêdo sanciona Lei que denomina estrada que liga Picuí a Nova Floresta de "Rodovia Sebastião Ramos Dantas - Basto Cazuza"

A edição do Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOE-PB) desta última terça-feria (24) trouxe a publicação da Lei nº 11.599 de 23 de dezembro de 2019, que denomina a Rodovia PB-151, estrada que liga Picuí, no Seridó, a Nova Floresta, no Curimataú paraibano, de "Rodovia Prefeito Sebastião Ramos Dantas - Basto Cazuza".

A ideia de homenagear o saudoso Basto Cazuza, ex-prefeito de Picuí, partiu do vereador  Aldemir Macedo (Avante), que logo solicitou por meio do Requerimento nº 031/2019 ao deputado estadual Buba Germano (PSB) que apresentasse um Projeto de Lei na Assembléia Legislativa da Paraíba (ALPB) com essa finalidade. O pleito foi prontamente atendido por Buba, que logo apresentou PL. Agora, com a sanção da Lei, o governador João Azevêdo fez com que o sonho de uma família e de diversos picuienses se tornasse uma realidade.

Segundo Buba, "o PL foi apresentado com antes mesmo que a obra começasse por uma questão de justiça e de reconhecimento, por se tratar de uma homenagem a um ex-prefeito, a uma pessoa humilde, do povo, que tanto ajudou a construir a história da cidade".

Para Aldemir, "essa realidade representa uma singela homenagem, mas de tamanha importância já que se trata de uma homenagem a um homem que tanto fez pelo seu município".

A ordem de serviço das obras da PB-151 foi uma das primeiras dadas pelo governo João Azevêdo e será construída com recursos próprios do Estado, contando com investimentos em torno de R$ 18 milhões.

Biografia do saudoso Basto Cazuza

Sebastião Ramos Dantas (Foto), popularmente conhecido como “Basto Cazuza”, era natural do sítio Estrondo, município de Nova Floresta/PB, filho de Manoel Ramos Dantas e Josefa Anália Dantas, nasceu no dia 10 de novembro de 1940, foi casado com Maria Eunice da Silva e tiveram cinco filhos.

As primeiras atividades profissionais iniciaram ainda muito jovem, trabalhando na agropecuária ao lado de seu pai. Desenvolveu outras atividades laborais, morou em São Paulo, onde exerceu a profissão de servente de pedreiro, retornando a terra natal dedicou-se ao cultivo de sisal, tornando um dos maiores produtores da década de 80, e por fim por vontade própria foi caminhoneiro.

O início da vida pública se deu a partir de 1963, já casado, por incentivo do sogro o Sr. Macário Zulmiro da Silva, personalidade importante da época e fundador do Povoado de Olho D’água das Onças, (atual Distrito de Santa Luzia do Seridó), exercendo o mandato de vereador pelo antigo PSD (Partido Social Democrático).

No período de 1969 a 1973 foi novamente eleito vereador, desta vez filiado à antiga ARENA (Aliança Renovadora Nacional), militante nesta sigla partidária até sua extinção. De 1973 a julho de 1974, foi vice-prefeito, assumindo em julho de 1974 a 1977 o mandato de prefeito. No dia 15 de novembro 1982 elegeu-se prefeito, concluindo seu mandato em 31/12/1988.

Durante seu primeiro mandato na década de 70, promoveu importante mudança na Vila de Santa Luzia, município de Picuí, a exemplo da rede elétrica, calçamento, Centro de Saúde, Posto dos Correios, poste de telefonia, dentre outras igualmente importantes que fizeram com que o morador do povoado tivesse acesso aos serviços nunca antes experimentados e consequentemente, tirasse aquele povoado do isolamento, restando o tão sonhado asfalto.

No segundo mandato outras obras foram erguidas, como perfurações de poços artesianos que garantiram água para a população, que sofria com grandes estiagens, as quais comprometiam a garantia do sustento de muitos, que viviam exclusivamente da agricultura e a construção de uma escola para atender antigo anseio da população que necessitava se dirigir a cidades como Picuí e Nova floresta para ter acesso aos estudos.

No ano de 1977, após entregar a prefeitura, fixou residência, junto com a família, no povoado de Vila de Santa Luzia, onde já moravam os pais de sua esposa, desta forma, desenvolveu o cultivo do sisal, tornando a região um importante produtor, destacando-se inclusive a nível regional.

Em toda a vida pública, manifestou interesse pelo desenvolvimento da Vila de Santa Luzia, pela qual tinha muito amor e dedicação. Um dos seus sonhos era alcançar o asfalto que liga a cidade de Picuí a Nova floresta, passando pela Vila de Santa Luzia, infelizmente, esse sonho nunca foi realizado. Mas, sempre foi um defensor e lutou para torna-se realidade. Faleceu em 07/03/2012, tendo como causa morte falência múltiplas dos órgãos, após complicações cardíacas.

Marcílio Araújo - Portal Picuí Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nosso colaborador

Nosso colaborador