OLIVÂNIO (PT) E LUCAS (PROS) ANUNCIARAM NOMES QUE IRÃO COMPOR A EQUIPE DE GOVERNO MUNICIPAL - Portal Picuí Hoje-O seu portal de notícias

O PORTAL DE NOTÍCIAS DE PICUÍ E REGIÃO

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

OLIVÂNIO (PT) E LUCAS (PROS) ANUNCIARAM NOMES QUE IRÃO COMPOR A EQUIPE DE GOVERNO MUNICIPAL

Quarta-feira, 07 de dezembro de 2016

O novo prefeito eleito da cidade de Picuí, Olivânio Remígio (PT), e o vice prefeito, Lucas Marques (PROS) anunciaram hoje pela manhã, a sua equipe de Governo, em uma coletiva que foi realizada na Câmara municipal e confirmou vários nomes que foram divulgados ontem com exclusividade pela redação do Picuí Hoje.

Olivânio e Lucas tem 64 indicações de cargos comissionados, entre eles, cargos de primeiro e segundo escalão que compõem a equipe que irá auxilia-lo no desenvolvimento do seu mandato a frente da prefeitura municipal a partir de janeiro, mas na coletiva de hoje, só divulgou o seu secretariado, o procurador jurídico e o presidente do Instituto de Previdência, que foi o único cargo de segundo escalão que foi anunciado.


Confira os nomes dos próximos secretários:

Secretaria de educação: Professora Guia Lucena
Indicação técnica e do PT

Secretaria de Saúde: Dra Janaina Almeira (Enfermeira)
Indicação técnica

Chefe de Gabinete: Jucilene Gomes
Indicação do PT

Secretaria de Finanças( Fazenda): Marcio Renato
Indicação do PMDB

Secretaria de Agricultura: Dr Valdir Dantas
Indicação técnica

Secretaria de Assistência Social: Keiles Lucena
Indicação do PT

Secretaria de Administração: Jean Ronnie
Indicação técnica
  
Secretaria de Infraestrutura:  Alexandre Dantas
Indicação técnica

Secretaria de Planejamento: A indicação para a secretaria de planejamento ainda está indefinida pela falta de consenso do grupo e pela briga interna de vários partidos que disputam a pasta.

Procurador Jurídico: Dr Joagnny Augusto
Indicação técnica do Partido da República

Presidente do IPSEP: Paulo Lira
Indicação do PSC

O fato que chamou atenção na coletiva de imprensa foi a ausência de varias lideranças políticas que formam o novo grupo de situação, inclusive de vereadores eleitos, suplentes, presidentes de partidos e lideranças aliadas de primeira hora.

Uma liderança política independente afirmou que a ausência de algumas pessoas foi um recado aos vetos de vários nomes que foram enviados em listas para serem analisados e também a falta de perspectiva para compensar as nomeações no segundo escalão. Já uma liderança politica mais ligada ao grupo petista, afirmou que os vetos seriam uma retaliação a um grupo independente que se formou com o objetivo de apoiar outros candidatos a deputados que não são do PT, para medir forças dentro do próprio grupo e  que isso fez acender a luz vermelha no diretório do PT e do PROS e ocasionou o veto de vários nomes.



Da Redação do Picuí Hoje 

Nosso colaborador

Nosso colaborador