Vaticano nomeia nova comissão antipedofilia com 17 membros - Portal Picuí Hoje - O seu portal de notícias

O PORTAL DE NOTÍCIAS DE PICUÍ

ANÚNCIOS SENSÍVEIS

EM BREVE NOVIDADES AQUI

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Vaticano nomeia nova comissão antipedofilia com 17 membros

Cardeal americano Sean O'Malley foi confirmado como o líder; além dele, serão 8 mulheres e 8 homens.

Sean O'Malley e o papa Francisco em foto nesta quarta-feira (14) 
(Foto: Andrew Medichini/AP Photo)

O Vaticano anunciou neste sábado (17) ter nomeado novos membros para a comissão antipedofilia, após o balanço controverso de atividades do grupo anterior de especialistas.

O cardeal americano Sean O'Malley foi confirmado na liderança desta comissão, assim como outros sete membros anteriores. No entanto, nove novos membros passaram a fazer parte deste grupo, criado por iniciativa do papa Francisco.

Sem contar seu presidente, a comissão é formada por oito mulheres e oito homens, incluindo vítimas de abusos sexuales cometidos por eclesiásticos.

"Nosso santo padre, o papa Francisco, prestou muita atenção e orações à nomeação destes membros", assegurou o cardeal O'Malley, citado em um comunicado do Vaticano.

A comissão pontifícia para a proteção dos menores foi criada em 2014, pouco depois da eleição do papa Francisco, para "assistir as igrejas locais em todo o mundo em seus esforços para proteger dos ataques as crianças, jovens e adultos vulneráveis", segundo a definição do cardeal americano.

No entanto, seu trabalho foi duramente criticado no ano passado por dois de seus membros.



Irlandesa Marie Collins em foto de 3 de maio de 2014
(Foto: Riccardo De Luca/AP Photo)

A irlandesa Marie Collins, de 71 anos e vítima aos 13 anos de abusos sexuais por um padre, preferiu renunciar, em março de 2017, denunciando a "vergonhosa" falta de cooperação do Vaticano.


O britânico Peter Saunders, outra vítima de abusos sexuais, renunciou em 2016 afirmando que a comissão "necessitava de sangue novo do exterior".

Esta comissão é "composta por pessoas competentes, mas precisa ser reforçada por membros que não estejam completamente entregues à Igreja", declarou em março passado à AFP.

Nem Collins nem Saunders voltaram a ser nomeados neste grupo de especialistas, cuja tarefa se limita a investigações e propostas sobre prevenção, sem intervir em casos individuais.

G1.



Um comentário:

ANÚNCIOS SENSÍVEIS

ANUNCIE COM O PORTAL PICUÍ HOJE