CASO JÚLIA: Avó relata que padrasto tentava observar a menina tomando banho e já havia alertado a família: 'nunca prestou' - Portal Picuí Hoje

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

test banner ______________________________________________________________test banner

CASO JÚLIA: Avó relata que padrasto tentava observar a menina tomando banho e já havia alertado a família: 'nunca prestou'

A avó da menina Júlia, encontrada morta no início da tarde desta terça-feira (12), no bairro de Gramame, em João Pessoa, disse que sempre soube que o padrasto da vítima 'nunca prestou', e que já havia alertado a mãe da adolescente sobre isso. O corpo de Júlia foi encontrado dentro de um poço localizado próximo a residência em que morava.

De acordo com o relato da avó de Júlia, Francisco Lopes, que foi preso após confessar ter matado a menina, já foi flagrado tentando vê-la tomar banho e no momento tentou disfarçar.

Ela ainda disse que ninguém acreditava nela, mas que sentia que ele não era do bem. "Ele nunca prestou, eu disse quando eu o conheci e ninguém acreditou em mim. Diziam que eu tinha o coração sujo e a mente podre, agora ela está sentindo a dor da verdade", disse.

Desaparecimento

A garota Júlia dos Anjos, de 12 anos, sumiu na última quinta-feira (07) no bairro de Gramame, Zona Sul de João Pessoa. A mãe da garota disse que a menina deixou o apartamento, levando apenas o celular.

Após o desaparecimento, a mãe mostrou mensagens que Júlia tinha recebido através do Instagram por uma pessoa ainda não identificada. Na conversa, o perfil teria se oferecido para dar dicas de marketing digital para ela.

Marcílio Araújo/Portal Picuí Hoje com Polêmica PB.