"São visíveis as falhas. Os policiais do RN não seguiram os protocolos", diz comandante do 9º BPM-PB - Portal Picuí Hoje-O seu portal de notícias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

"São visíveis as falhas. Os policiais do RN não seguiram os protocolos", diz comandante do 9º BPM-PB

Afonso Galvão, comandante do 9º BPM-PB - Foto: Arquivo pessoal
Em contato com a reportagem do Portal Picuí Hoje, o coronel Antônio Afonso Galvão, comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba, situado no município de Cuité, no Curimataú paraibano, afirmou que um Inquérito Policial Militar será instaurado para buscar autoria, materialidade e as circunstâncias da ocorrência que resultou na morte do cabo Edmo Tavares, de 36 anos, ocorrido na última terça-feira (29), em Cachoeirinha, distrito do município de Tacima, no Agreste paraibano.
Cabo Edmo Tavares, morto nesta última terça-feira (29) após ser confundido com bandido - Foto: Reprodução Instagran

Segundo Galvão, são visíveis as falhas e os policiais do RN não seguiram os protocolos.

"Um inquérito já foi instaurado pela Polícia Civil através da Seccional de Solânea e estou acompanhando, juntamente com o comandante do CPR-1, coronel Arilson Valério.

Na oportunidade, Galvão lamentou a morte trágica e prematura do companheiro.

"Lamento a morte do cabo Edmo. Foram 10 anos de relevantes serviços prestados em prol da segurança da nossa região. Ele um excelente profissional, bastante amado pelos companheiros, inclusive pela população", disse.

"Por determinação do nosso comandante geral, o coronel Euller, e em nome da nossa corporação, estaremos apoiando sua família nesse momento tão difícil", acrescentou.

Corpo do PM foi sepultado na manhã desta quinta-feira (31) em Campina Grande, na Paraíba

Comando da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte afirma não ter conhecimento da operação policial na Paraíba.
Coronel Alarico Azevedo, comandante-geral da PM do Rio Grande do Norte


Nesta última quarta-feira (30), o comandante geral da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte, coronel Alarico Azevedo, afirmou que não teve conhecimento da operação nem autorizou que policiais militares potiguares fossem à Paraíba dar cumprimento a qualquer mandado de prisão.



“Como eu não sabia, não autorizei nem comuniquei ao comandante-geral da PM da Paraíba que haveria uma operação lá. Se eu soubesse, teria entrado em contato, como sempre faço, e a ação teria sido realizada em conjunto, como sempre deve ser”, ressaltou Alarico durante coletiva de imprensa realizada nesta manhã.



Marcílio Araújo - Portal Picuí Hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nosso colaborador

Nosso colaborador