quinta-feira, 20 de abril de 2017

Juiz e Promotor de Justiça de Picuí pedem tranquilidade a população e diz que a justiça fará sua parte


Na manhã desta quinta feira (20), o Juiz de Direito Dr. Anyfrancis Araújo da Silva e Promotor de Justiça Dr. Leonardo Quintans Coutinho, da comarca de Picuí, participaram do Jornal da Rádio Sisal FM para esclarecer e transmitir sua mensagem a população, sobre o assassinato do jovem Neto Borges, ocorrido no último sábado (15), na cidade de Picuí.

Segundo as autoridades em tela, o caso esta sendo tratado com prioridade na apuração dos fatos e consequente instauração do processo judicial. “Os procedimentos ainda estão na fase policial, que por sua vez lavrou o auto de prisão em flagrante do acusado, e agora será realizada uma audiência de custódia para o juiz apreciar a necessidade ou não da manutenção da prisão do autuado, que infelizmente não se realizou uma vez que na véspera em razão da mobilização social e supostos risco de agressão contra o acusado, o sistema carcerário para preservar a integridade física do mesmo, resolveu transferir para a cidade de Campina Grande”. Disse o Juiz.

Na manhã desta quinta (20), um forte esquema de segurança foi montado pelas autoridades policiais para que acontecesse a audiência de custódia. Ruas próximas ao fórum foram ‘fechadas’, além da presença de um forte aparato policial, entretanto o Juiz em atendimento a solicitação do sistema carcerário concluiu pela não realização em razão dos motivos acima expostos. Uma nova data será marcada.

“Peço à população que dentro do regime democrático façam suas manifestações nas redes sociais dentro do limite, mas não fazendo apologia a crime ou qualquer outro tipo de incitamento, pois também é crime. A população tem que se tranquilizar para que o processo possa transcorrer em clima de tranquilidade e julgamento final. Portanto é um procedimento que leva tempo”. Finalizou Dr. Anyfrancis.

O Dr. Leonardo Quintans pediu tranquilidade para a população uma vez que não adianta a pressão popular, pois isso só tumultua a demora do processo. “Solicito da população que não fique fazendo essas convocações de incitamentos nas redes sociais, pois pode caracterizar crime se identificado” Disse.

Com Portal do Curimataú.