Mulher é acusada de matar companheira à golpes de faca e dopar mãe e filha da vítima na Paraíba - Portal Picuí Hoje

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

test banner ______________________________________________________________test banner

20/03/2021

Mulher é acusada de matar companheira à golpes de faca e dopar mãe e filha da vítima na Paraíba

Marcílio Araújo/Portal Picuí Hoje informações do G1 PB
Imagem; Reprodução/Walter Paparazzo

Uma mulher está sendo acusada de matar a companheira com golpes de faca, no bairro de Gramame, em João Pessoa. Segundo informações da Polícia Civil, ela também teria dopado uma idosa, mãe da vítima, e uma criança de 7 anos.

Acompanhe também o Portal Picuí Hoje no FacebookInstagram e no Youtube

Câmeras de segurança flagram ela saindo tranquilamente do prédio, onde o crime aconteceu na manhã deste sábado (20), com duas sacolas, ainda segundo a polícia.

A Policia Civil afirma que a vítima tinha 36 anos e foi morta com vários golpes de faca tipo peixeira, em lugares de grande vascularização, como o coração.

Segundo relato de uma vizinha, a mãe da vítima começou a gritar pedindo socorro por volta das 5h, dizendo que estavam matando a filha dela.

De imediato, ela acionou a polícia. Enquanto isso, socorreu a mãe que estava passando mal e relatou que o mal estar começou depois de ter tomado um café com leite.

Outro vizinho, socorreu a criança.

Segundo ele, a vítima disse que estava passando mal depois de um suco de maracujá que tomou. A criança teria relatado também que estava vendo mais de uma pessoa e não sentia a perna.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada para socorrer a idosa e a criança. A polícia afirma que eles podem ter sido dopados ou envenenados , devido a quantidade de embalagens e cartelas de remédios no apartamento.

De acordo com o SAMU, a idosa e a criança estavam sonolentos e desorientados, mas sem ferimentos.

Eles foram socorridos e levados para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A unidade ainda não informou o estado de saúde das vítimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário