PARAÍBA TEM 95 CASOS DE MICROCEFALIA - Portal Picuí Hoje - O seu portal de notícias

O PORTAL DE NOTÍCIAS DE PICUÍ E REGIÃO

quarta-feira, 30 de março de 2016

PARAÍBA TEM 95 CASOS DE MICROCEFALIA


Quarta-feira, 30 de Março de 2016

Na Paraíba, 95 casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso sugestivas de infecção congênita foram confirmados pelo Ministério da Saúde até o dia 19 de março, segundo informações divulgada nesta terça-feira (29) pelo órgão.

No acumulado de 2015 a 19 de março desse ano, segundo o Ministério da Saúde, já foram notificados 847 casos suspeitos de microcefalia, sendo que desses 340 descartados e 412 permanecem em investigação.
O Ministério de Saúde esclarece que, além da zika, a microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos, como sífilis, toxoplasmose, outros agentes infecciosos, rubéola, citomegalovírus e herpes viral.
Em todo o país, o Ministério da Saúde disse estar investigando 4.291 casos suspeitos. Dos casos já concluídos, 944 foram confirmados e 1.541 descartados. Desde o início da investigação, em outubro de 2015, foram notificados 6.776 casos suspeitos de microcefalia. Os dados do informe epidemiológico do Ministério da Saúde são enviados semanalmente pelas secretarias estaduais de Saúde e foram fechados no último sábado, dia 26 de março.
Do total de casos de microcefalia confirmados no país, 130 tiveram resultado positivo para o zika. Nestes casos, foi utilizado critério laboratorial específico para o vírus da zika. No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo vírus da zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia. O número de casos de microcefalia com relação confirmada com o vírus da zika na paraíba não foi divulgado.
Os 1.541 casos descartados foram classificados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas.
Até o dia 26 de março, segundo o Ministério de Saúde, foram registrados 208 óbitos (fetal ou neonatal) suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto). Destes, 47 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 139 continuam em investigação e 22 foram descartados.
Fonte: G1 - Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário